Autor

Roussado Pinto

 

Data

23 de Outubro de 1948

 

Publicação

O Século Ilustrado – nº 564

 

 

 

O MERGULHO FATAL

Roussado Pinto

 

Enquanto o inspector Lorrimer interrogava mr. Jones, milionário, Lee Still, o inteligente repórter, aproximou-se da prancha da piscina, construída em cimento armado, no fundo da qual se via um cadáver, e retirou de lá um relógio de pulso para senhora. Deitou um olhar à piscina vazia e não pôde evitar um estremecimento ao contemplar a massa disforme em que ficara o corpo de miss Doroty.

Aproximou-se, depois, dos dois homens e entregou o relógio ao dono da casa.

- É de Doroty! – exclamou aquele, ao receber o objecto. – Com certeza o tirou antes de dar o mergulho fatal...

Still, inexplicavelmente, sem quase esperar o resto da resposta, apanhou uns sapatos de borracha colocados na margem da piscina. Dentro de um deles havia um maço de cigarros e um isqueiro. Olhou os objectos com atenção, voltou-se para mr. Jones e, sem reparar na sua cara aborrecida, disse:

- Peço-lhe que me conte exactamente o que lhe aconteceu.

Detective-48 003O milionário acentuou mais os traços de descontentamento, sacudiu os ombros e, com um gesto de resignação, começou:

- Como já esclareci o inspector, sinto-me, indirectamente, culpado do que aconteceu. Recebi hoje, diversos convidados que vieram passar o fim-de-semana nesta minha propriedade, e todos, com excepção de Doroty, foram a uma festa campesina numa aldeia próxima e ainda não voltaram.

«Pouco mais ou menos, às onze horas, eu e Doroty, que tínhamos estado a beber, resolvemos vir nadar, a pedido da minha infeliz amiga. Ela deu uma corrida, chegou antes de mim e gritou: «Jones!, as lâmpadas estão apagadas!». Faço notar que Doroty conhecia bem a piscina… Fui verificar o quadro geral da corrente. E, enquanto eu tentava examinar os fusíveis, ouvi nova frase: «Vou mergulhar!». Lembrei-me, instantaneamente, de que era sexta-feira, dia que o empregado reservava para retirar toda a água do tanque e limpá-lo. Dei um grito de alarme, corri, mas… já era tarde. A minha querida e jovem amiga jazia imóvel no fundo da piscina. Foi horrível.

O jornalista sorriu, passou a mão pelos cabelos e fitou o polícia, que olhava dolorosamente o milionário, curvado ao peso do desgosto que tão bem demonstrava.

- Então, inspector? – perguntou.

- Acidente, amigo, acidente bastante estúpido.

- Discordo levemente da sua opinião. – retorquiu Still, enquanto o milionário o olhava com curiosidade. Miss Doroty foi assassinada…e o assassino é mr. Jones. 

 

PERGUNTA:

Que levou Still a acusar o milionário?

 

SOLUÇÃO

© DANIEL FALCÃO