De “O Lidador… das Cinzentas” nº 10 – Dezembro, 2004, boletim policiário da Câmara Municipal da Maia com a colaboração da Tertúlia Policiária do Norte, retiramos o seguinte excerto incluído no Brado Fundamental:

O Arquivo Histórico da Problemística Policiária nasceu da ideia, partilhada por vários cultores do Policiário, de ver preservado, para as gerações vindouras, o acervo cultural e informativo, que alguns de nós fomos reunindo, em algumas décadas da nossa actividade criativa, como decifradores e produtores de problemas policiários, autores de contos e coordenadores de secções da especialidade.

Estamos, por isso, a tentar reunir os exemplares ofertados pelos policiaristas que queiram contribuir para essa recolha museológica, que ficará a constituir um património histórico desta especialidade dos desportos mentais. (…)

(…) estamos já a ordenar as centenas de páginas e recortes de dezenas de secções policiais que nos foram ofertadas pelos confrades Jartur e Marvel, ambos durante largos anos produtores, decifradores e também coordenadores de várias secções policiárias, e este último, de seu nome António Carlos Pereira da Silva, também escritor de romances policiais, sob os pseudónimos de Simon Ganet e Barney Kilbane.

Do espólio do Arquivo fazem também já parte a colecção completa do boletim INTELECTO, gentilmente oferecida pela Tertúlia Policiária de Coimbra, bem assim como todos os números da PÁGINA MAGAZINE editados até ao momento pela Tertúlia Policiária Valtejo, que fez igualmente o favor de nos disponibilizar aquela publicação.

As edições da secção PÚBLICO-POLICIÁRIO desde o seu nascimento até à actualidade e todas as folhas da secção PÁGINA DEZASSETE, que o Sete de Espadas manteve na revista juvenil Cavaleiro Andante, são outras das “memórias” que estão já em fase adiantada de tratamento e arquivo.

Todo o material recolhido até ao momento, bem como o que formos adquirindo e angariando, será devidamente tratado e registado, de modo a que possamos constituir, a largo prazo, um dicionário histórico da já longa vida da problemística policiária em Portugal, com a inevitável referência aos seus principais animadores e protagonistas, publicações, convívios e tertúlias, etc.

Para além da documentação já referida, artigos diversos, biografias e tudo o que se julgue de interesse para a história desta actividade cultural, que queremos conhecer e preservar para a posteridade, terá espaço privilegiado para leitura e consulta nas instalações da Biblioteca do fórum da Maia, que estará em condições de facultar aos interessados fotocópias de todo o acervo, em condições muito especiais.

O Arquivo Histórico da Problemística Policiária será “aquilo” que nós todos quisermos. Assim, pedimos a todos os "sherlocks" que tenham “materiais”, recortes, páginas, revistas, ou quaisquer outros documentos, fotografias ou objectos que julguem de interesse para constituição e preservação da memória da nossa modalidade, que nos contactem.

Passada mais de uma década, o CLUBE DE DETECTIVES, em parceria com Jartur Mamede, inicia a disponibilização em formato digital do acervo entretanto recolhido.

© DANIEL FALCÃO