Publicação: “Público”

 

Campeonato Nacional 2017

Taça de Portugal 2017

 

Provas

 

 

Parte I

1

Parte II

 

 

Parte I

2

Parte II

 

 

Parte I

3

Parte II

 

 

Parte I

4

Parte II

 

 

Parte I

5

Parte II

 

 

Parte I

6

Parte II

 

 

Parte I

7

Parte II

 

 

Parte I

8

Parte II

 

 

Parte I

9

Parte II

 

 

Parte I

10

Parte II

 

 

 

 

REGULAMENTO DAS COMPETIÇÕES 2017

 

 

CAMPEONATO NACIONAL

1. O Campeonato Nacional (CN) é uma prova aberta a todos os leitores, não necessitando de inscrição prévia.

2. O torneio terá DEZ provas, cada uma composta por DOIS problemas policiários, sendo um de características tradicionais e outro de resposta múltipla.

3. Cada solução dos problemas tradicionais será classificada entre 5 e 10 pontos, correspondendo 5 à simples presença e 10 à solução integral do enigma. As classificações intermédias serão definidas de acordo com o grau de resolução; cada solução dos problemas de resposta múltipla será classificada com 2 pontos, se certa e com 1, se errada.

4. Em cada prova serão seleccionados cinco participantes, pelo orientador, autores das melhores soluções tradicionais apresentadas, que somarão 5, 4, 3, 2 e 1 pontos especiais; estes pontos não contarão para a classificação final do CN, mas servirão para desempate em caso de igualdade, ficando em vantagem o concorrente que mais destes pontos acumular.

5. Com o mesmo critério e finalidade, estabelecidos no ponto anterior, mas incidindo sobre os dois tipos de problemas, serão seleccionadas cinco soluções mais originais, que somarão 5, 4, 3, 2 e 1 pontos consoante a sua originalidade.

6. Será Campeão Nacional o concorrente que no final das DEZ provas acumule o maior número dos pontos referidos no terceiro ponto.

7. Em caso nenhum poderá haver mais que um campeão nacional. Em caso de igualdade pontual, será vencedor, pela seguinte ordem, o concorrente que:

a) Somar mais pontos especiais, referidos no quarto ponto;

b) Tenha tido mais vezes a pontuação máxima de 12 (10+2) pontos;

c) Tenha mais vezes obtido a pontuação máxima dos pontos especiais;

d) Tenha mais vezes pontuado nos pontos especiais;

e) Somar mais pontos originais, referidos no quinto ponto;

f) Tenha mais vezes obtido a pontuação máxima dos pontos originais;

g) Tenha mais vezes pontuado nos pontos originais;

h) Elabore a melhor solução numa prova suplementar a levar a cabo em oportunidade a definir.

8. Os prémios serão definidos posteriormente.

9. Todos os casos omissos serão resolvidos pelo orientador, depois de auscultar quem entender, não havendo recurso das decisões tomadas.

 

 

TAÇA DE PORTUGAL

1. A Taça de Portugal (TP) é uma prova que decorre paralelamente ao Campeonato Nacional, usando os mesmos problemas.

2. Concorrerão todos os leitores que respondam à primeira prova do CN.

3. Nessa primeira prova serão seleccionados os 512 concorrentes com melhores pontuações no somatório dos dois problemas (tradicional e resposta múltipla), que passarão à 2.ª eliminatória da Taça. O desempate será pela melhor qualidade na resposta ao problema tradicional.

4. Antes de cada eliminatória, excepto a primeira, haverá um sorteio que definirá os confrontos directos entre cada dois concorrentes, passando à eliminatória seguinte o que obtiver melhor pontuação ou, em caso de igualdade, aquele que o orientador considere ser autor de melhor solução.

5. A prova nº 10 do CN, será a final da TP.

6. Prémios: A definir posteriormente.

7. Todos os casos omissos serão resolvidos tal como o estabelecido no último ponto do Regulamento do CN.

 

 

TROFÉU SETE DE ESPADAS (POLICIARISTA DO ANO)

1. O Policiarista do Ano é definido pelo somatório das pontuações obtidas ao longo da época, da seguinte forma: 2 pontos por cada um obtido no CN.

2. Quando, numa prova, o número de acertantes (que obtiverem 10 pontos na Parte I e 2 pontos na Parte II) for igual ou superior a 5 por cento, mas inferior a 10 por cento do total de participantes, todos eles receberão não os 24 pontos, mas sim 30. Se o número de acertantes for inferior a 5 por cento, mas igual ou superior a 2 concorrentes, cada um deles terá 35 pontos; se apenas houver um acertante, este receberá 40 pontos. Para estes cálculos não conta o autor do problema, que, no entanto, receberá os mesmos pontos.

3. No final do CN, o vencedor receberá 100 pontos; o 2º, 90; o 3º, 85; o 4º, 80; o 5º, 75; o 6º, 70; o 7º, 69; o 8º, 68; e assim por diante até ao 75º que receberá 1 ponto.

4. Em caso de igualdade na tabela classificativa do CN, serão somados os pontos de todos os concorrentes empatados e o seu somatório dividido pelo seu número, recebendo, assim, cada um deles, a média aritmética, arredondada sempre por excesso.

5. Cada eliminatória da TP superada com êxito renderá 10 pontos. No final, o vencedor da TP receberá 20 pontos, o finalista vencido 10 e cada um dos semifinalistas, 5 pontos.

6. O Campeão Nacional de Produção receberá 20 pontos, o 2º 10 e o 3º 5.

7. Os prémios serão definidos posteriormente.

8. Todos os casos omissos serão resolvidos de acordo com o estabelecido no último ponto do Regulamento do CN.

 

 

TROFÉU DET. MISTERIOSO (Nº 1 DO RANKING)

1. As pontuações são exactamente iguais às do Policiarista do Ano, mas haverá uma pontuação que transita do ranking anterior, correspondente a 20 por cento, sempre arredondada por excesso.

2. Os prémios serão definidos posteriormente.

3. Todos os casos omissos serão resolvidos de acordo com o estabelecido no último ponto do Regulamento do CN.

© DANIEL FALCÃO