Orientador

Inspetor Fidalgo

 

Datas

Desde 9 de Janeiro de 2020

 

Publicação

Sábado

 

 

 

POLICIÁRIO

 

BEM-VINDOS, DETETIVES!

 

CARÍSSIMOS DETETIVES  

O Policiário regressa aos grandes palcos, o mesmo é dizer, depois de mais de um quarto de século nas páginas dominicais do Público, aqui está novamente a desafiar as células cinzentas na SÁBADO.

A partir da próxima semana, há crimes e mistérios para serem desvendados por todos leitores, em acesa e saudável competição, bem como muitos temas de características policiais, para ocupar os tempos livres de forma inteligente.

"Policiário” é palavra que não existe no dicionário, mas foi sempre usada por Fernando Pessoa, cuja pátria era a Língua Portuguesa, na correspondência que trocou com o seu amigo Adolfo Casais Monteiro, ao referir que estava a trabalhar numa novela policiária, supostamente O Roubo na Quinta das Vinhas. Esta carta, de 13 de fevereiro de 1935, foi o ponto de partida para a designação do nosso passatempo, por intervenção do nosso grande cultor e divulgador Sete de Espadas, que logo a partir dos anos 40 iniciou múltiplas secções em jornais e revistas, dando início a uma corrente que jamais se extinguiu.

O Policiário baseia-se na realidade e todos os casos apresentados, embora ficcionados, têm de ser absolutamente verosímeis e desvendados como se de investigações reais se tratasse.

Os casos são apresentados sob a forma de problemas, contos policiais onde tem de haver um crime ou um mistério para desvendar, cuja narração é interrompida pelo autor no momento em que todos os elementos para a resolução forem fornecidos aos leitores/detetives, sendo então solicitada a sua intervenção para concluir a investigação.

Quem já leu romances policiais, sabe como todos os autores desenvolvem a ação, apresentando as personagens, descrevendo as cenas, dando indícios e provas que conduzirão à descoberta final dos casos, a cargo de um inspetor ou detetive, que aparece sempre como herói quase mágico, que vê e interpreta o que mais ninguém consegue.

Pois no Policiário também é assim! Cada leitor pode elaborar desafios verosímeis e verificáveis, para propor aos restantes leitores, que serão analisados pelo coordenador da secção e que poderão ver a luz do dia, o mesmo é dizer, serem publicados, inseridos nas competições que levaremos a cabo.

Na eventualidade de uma produção ter "pernas para andar", mas enfermar de erros ou imprecisões, ou o enunciado e a solução não se encontrarem em absoluta consonância, o coordenador proporá ao autor as reformulações que achar por bem, mas em circunstância alguma serão os problemas ou as soluções respetivas modificadas ou alteradas sem o acordo do autor.

A competição terá a duração de um ano civil e terá início na primeira semana de fevereiro, com a publicação do primeiro desafio, em que será pedido um relatório para sustentação da solução: na semana seguinte será a vez de um problema de escolha múltipla, em que a apresentação do caso terminará com quatro hipóteses de solução, sendo apenas uma verdadeira e essa é que deverá ser assinalada pelos detetives.

O prazo para envio das propostas de solução decorrerá até ao último dia do mês de publicação.

A divulgação das soluções dos desafios será na terceira semana do mês seguinte ao da publicação e as pontuações obtidas pelos detetives serão publicadas num blogue que funcionará paralelamente à secção e como seu complemento principal.

Em novembro serão publicados os últimos problemas do ano e em dezembro conheceremos os vencedores da competição.

 

Detetives e confrades, o Policiário chegou à SÁBADO para testar as capacidades dedutivas e os conhecimentos de todos os detetives deste país. Não interessa a idade, a profissão, o grau académico ou o local onde vivem! Aqui, no nosso Policiário, apenas há detetives e, como tal, cada um adota o nome porque quer ser tratado! O do coordenador é Inspetor Fidalgo, desde que se iniciou em 1975 numa das secções do Sete de Espadas, no Mundo de Aventuras, uma revista de histórias aos quadradinhos, e assim é tratado por todos, no nosso meio.

Há detetives com nomes tão simples como Paulo, Zé (Viseu), AAA, Sentinela, O Gráfico, etc., ou mais elaborados como Detetive Invisível, Inspetor Gigas, Inspetor Aranha ou Búfalos Associados.

Saudações Policiárias e boas deduções.

Inspetor Fidalgo

 

(in Policiário nº 1 – 9 de Janeiro de 2020)

 

PROBLEMAS PUBLICADOS

 

 

SECÇÃO

DATA

PROBLEMAS

 

2

16.Janeiro.2020

FESTAS DE ANIVERSÁRIO… OU NÃO!Inspetor Fidalgo

 

3

23.Janeiro.2020

NAMORO ATRIBULADOInspetor Fidalgo

 

4

30.Janeiro.2020

O INSP. FIDALGO E O BOM MALANDROInspetor Fidalgo

 

30

30.Julho.2020

O LEITOR RESOLVEBig Ben

 

 

 

 

 

Torneio Sábado Policiário 2020

 

5

6.Fevereiro.2020

1 (I)

O INSPETOR FIDALGO DESVENDA O CRIME…Inspetor Fidalgo

 

6

13.Fevereiro.2020

1 (II)

O INSPETOR FIDALGO E A FESTA NOTURNAInspetor Fidalgo

 

9

5.Março.2020

2 (I)

O INSPETOR FIDALGO E A MORTE DO ADVOGADOInspetor Fidalgo

 

10

12.Março.2020

2 (II)

O INSPETOR FIDALGO E A MORTE DA DONA MICAS!...Inspetor Fidalgo

 

13

2.Abril.2020

3 (I)

O “ENGANO” DO INSPETOR FIDALGO Inspetor Fidalgo

 

14

9.Abril.2020

3 (II)

O INSPETOR FIDALGO E O LOBISOMEM…Inspetor Fidalgo

 

18

7.Maio.2020

4 (I)

O INSPETOR FIDALGO E A MORTE DE SEBASTIÃOInspetor Fidalgo

 

19

14.Maio.2020

4 (II)

O INSPETOR FIDALGO E O MECO!...Inspetor Fidalgo

 

22

4.Junho.2020

5 (I)

O INSPETOR FIDALGO E OS QUATRO ASSASSINOS CONFESSOS!Inspetor Fidalgo

 

23

9.Junho.2020

5 (II)

INSPECTOR FIDALGO NO “BAR DOS 500”Inspetor Fidalgo

 

26

2.Julho.2020

6 (I)

FIDALGO INVESTIGA NO CALOR ALENTEJANOInspetor Fidalgo

 

27

9.Julho.2020

6 (II)

QUEM MATOU A D. CIDÁLIA?Inspetor Fidalgo

 

31

6.Agosto.2020

7 (I)

O INSPETOR FIDALGO E O CASO “MARIA”Inspetor Fidalgo

 

32

13.Agosto.2020

7 (II)

O SOBRINHO DO INSPETOR FIDALGOInspetor Fidalgo

 

35

3.Setembro.2020

8 (I)

O INSPETOR FIDALGO E A MORTE NA VIVENDA MODESTAInspetor Fidalgo

 

36

10.Setembro.2020

8 (II)

O INSPETOR FIDALGO NA PRAIAInspetor Fidalgo

© DANIEL FALCÃO